Usuário

Laboratório de Escrita Psicanalítica - Escrever a clínica: a voz da narrativa. Docente: Ricardo Hirata

objetivos
Seja ao redigir uma sessão clínica ou na construção de um trabalho conceitual, escrever em Psicanálise é compor, sob os efeitos da transferência, uma demanda de amor. Característica que deixa marcas e traz implicações a um tipo particular de texto, onde detalhes são fundamentais e significados nunca se equivalem a definições pré-concebidas. Estes encontros pretendem abordar noções gerais sobre a “escrita da escuta” em Psicanálise, bem como auxiliar na “semeadura e cultivo” de um texto.

programa
Quais são os lugares possíveis para se narrar um relato clínico? Escrever em primeira ou terceira pessoa, de forma direta ou indireta, produz diferenças no estudo de um caso? A atividade propõe uma distinção entre os lugares possíveis na formação da voz narrativa e toma, como exemplo, a construção do narrador em Freud, no caso Schreber.

1. Narrar em primeira ou em terceira pessoa
2. Narrativa direta e indireta
3. A voz narrativa em O caso Schreber
4. Exercício prático de escrita clínica
5. Leitura compartilhada

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 
Site: https://centropsicanalise.com.br/course/laboratorio-de-escrita-psicanalitica-escrever-a-clinica-a-voz-narrativa-2019/
Telefone: (11) 3864-2330 
Endereço: Rua Almirante Pereira Guimarães, 378 - Pacaembu/SP

DIVULGAÇÃO GRATUITA